Fazendo Gênero e Cinema 2013

 

Coordenado por mim e Débora Breder (UFMG), o simpósio temático “Gênero e Cinema: entre narrativas, políticas e poéticas”, programado para o Seminário Internacional Fazendo Gênero 10, faz parte das atividades do GRAPPA, grupo de pesquisa em Antropologia do Cinema, do qual faço parte, e que tem estado presente nos principais eventos científicos da Antropologia nacional e sul-americana. O Fazendo Gênero será realizado de 16 a 20 de setembro de 2013, na Universidade Federal de Santa Catarina. As inscrições para a apresentação de trabalhos em Comunicações Orais ou Pôsteres estão abertas até o dia 20 de março de 2013.

SIMPÓSIO TEMÁTICO 052
Gênero e Cinema: entre narrativas, políticas e poéticas

Coordenadoras/es:
DEBORA BREDER BARRETO (Pós-doutorando(a) – Universidade Federal de Minas Gerais), MARCOS AURÉLIO DA SILVA (Pós-doutorando(a) – Universidade Federal de Santa Catarina)

Resumo : O simpósio pretende reunir pesquisadores e pesquisadoras que estudam as questões de gênero a partir de um olhar sobre o cinema, bem como aqueles que investigam a linguagem e a produção cinematográficas, a partir do campo das relações de gênero. Quais os lugares dos gêneros nos discursos cinematográficos? Como as sexualidades são apropriadas e negociadas nas produções cinematográficas? Se o cinema é um espaço de construção, crítica e reprodução, como a feminino e o masculino se posicionam e como são posicionados? Como são projetadas as sexualidades não hegemônicas em produções comerciais e independentes? Os estudos de cinema e a crítica feminista têm se colocado, desde os anos 70, diversas perguntas sobre o lugar da narrativa fílmica na constituição dos olhares sobre os gêneros e, mais recentemente, o discurso fílmico tem sido apropriado como forma de contestação e problematização dos discursos que buscam normatizar e domesticar as sexualidades. Este simpósio reunirá reflexões que tenham como eixo norteador as linguagens cinematográficas comerciais, independentes, alternativas, ficcionais e/ou documentais, como produtoras de significados que não apenas refletem as relações de gênero e sexualidade, mas que também constituem essas relações em processos contemporâneos de subjetivação. Se o cinema porta um discurso sobre as socialidades humanas, performando críticas, questionamentos, dúvidas e afirmando verdades, esse simpósio pretende reunir trabalhos que permitam entender o cinema como um espaço habitável por esses sujeitos que se constituem e são constituídos na linguagem cinematográfica.

PARA SE INSCREVER CLIQUE AQUI

Para conhecer mais do GRAPPA, visite nosso blog(http://antrocine.blogspot.com.br) ou nossa página no Facebook(http://www.facebook.com/AntropologiaDoCinema)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>